Home

Livros

Instalações Hidráulicas de Combate a Incêndios nas Edificações - 5ª edição

R$ 250.00
Resumo do Livro

A Proteção Contra Incêndios no Projeto de Edificações

R$ 230.00
Resumo do Livro

RESUMO DO LIVRO 1:

INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS DE COMBATE A INCÊNDIOS NAS EDIFICAÇÕES

5ª edição, 2016, 700 páginas.
Revisada, atualizada e ampliada.

RESUMO:

Este livro, que já está na 5ª edição, trata de instalações hidráulicas de combate a incêndios nas edificações, exclusivamente de sistemas de hidrantes, mangotinhos e chuveiros automáticos (sprinklers). A abordagem é didática, objetiva e simples de tal forma que seja acessível a todos os profissionais e estudantes iniciantes na área.

São feitas as exposições dos principais materiais, dispositivos e equipamentos usados nas instalações citadas, bem como, sua forma de utilização, adequado posicionamento, inspeções, testes e manutenção.

Como os sistemas hidráulicos de combate a incêndios trabalham com pressões e vazões mínimas superiores às de uma instalação predial convencional, na maioria das vezes deve ser utilizado um sistema de bombas de incêndio para recalcar a água com pressão suficiente para produzir a vazão requerida ou, simplesmente, reforçar a pressão natural existente. Nestes casos, o sistema de bombas se torna o coração de todo o sistema hidráulico e, por isso, é merecedor de especial destaque no livro.

Ao longo do livro são destacados alertas, cuidados, observações e recomendações, com o objetivo de orientar os profissionais sobre detalhes importantes que devem ser considerados no projeto e execução de uma instalação hidráulica de combate a incêndios. Em dois capítulos são expostos dois projetos, um de sistema de hidrantes e outro de sistema de mangotinhos, sendo um capítulo com os roteiros de dimensionamento passo a passo e outro com sete exemplos reais de dimensionamento passo a passo. Num outro capítulo são expostos dois projetos de sistemas de chuveiros automáticos (sprinklers), um com os roteiros de dimensionamento passo a passo usando tabelas e outro o cálculo hidráulico, e outro capítulo com dois exemplos reais de dimensionamento passo a passo por tabelas e por calculo hidráulico.

O livro tem também como objetivo ajudar na mudança da cultura de segurança em nosso país. Uma instalação de combate a incêndios visa preservar as vidas, o patrimônio e o processo produtivo e, para isso, o projeto deve ser bem elaborado, executado e, principalmente, mantido, sem considerar somente os custos envolvidos como costuma acontecer.

TÓPICOS DO LIVRO


• Capítulo 1: O PROJETO DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIOS:

Objetivos do projeto de proteção; Os modelos de elaboração dos projetos de uma edificação; Os profissionais intervenientes no projeto de segurança contra incêndios; A segurança contra incêndios em edificações altas; A segurança contra incêndios em edificações existentes; O comportamento humano em situações de risco; O círculo de proteção contra incêndios.

• Capítulo 2: CLASSIFICAÇÃO DAS EDIFICAÇÕES (Dec. Estadual SP – 56.819:2011)

Classificação das edificações quanto a sua ocupação; Classificação das edificações quanto a sua altura; Classificação das edificações quanto a sua área; Classificação das edificações quanto a sua carga de incêndio.

• Capítulo 3: MEDIDAS DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIOS (Dec. Estadual SP – 56.819:2011)

Medidas de proteção para edificações com área inferior ou igual a 750 m²; Medidas de proteção para edificações com área superiora 750 m² e altura superior a 12 m; Medidas de proteção para edificações existentes; Como determinar as medidas de proteção contra incêndios.

• Capítulo 4: A ÁGUA COMO AGENTE EXTINTOR DE INCÊNDIOS

O fogo; Classes de fogo; Causas de incêndios; Propagação do fogo; Métodos de extinção do fogo; Agentes extintores; O agente extintor “água”; Tipos de sistemas hidráulicos de combate a incêndios.

• Capítulo 5: DISPOSITIVOS, MATERIAIS E ACESSÓRIOS

Canalizações e conexões; Reservatórios; Suportes e tirantes de fixação; Proteção das canalizações; Válvulas; Conexões de testes e de drenagem; Arranjos combinados de chuveiros automáticos e de hidrantes.

• Capítulo 6: SISTEMAS DE HIDRANTES E DE MANGOTINHOS

Tipos de sistemas sob comando; Vazões e características principais dos sistemas sob comando; Composição dos sistemas sob comando; Abastecimento de água; Vazão e reserva técnica de incêndio; Reservatórios; Barrilete e coluna de incêndio; Tomadas de incêndio; Abrigos ou caixas de incêndio; Detalhamento dos tipos de sistemas sob comando; Modos de operação dos sistemas sob comando; Hidrante ou dispositivo de recalque; Sistema de hidrantes x sistema de mangotinhos; Erros mais comuns nas instalações sob comando.

• Capítulo 7: SISTEMAS DE CHUVEIROS AUTOMÁTICOS (sprinklers)

Classificações das edificações segundo as suas operações; Chuveiros automáticos; Princípios básicos de funcionamento dos sistemas de chuveiros automáticos; Elementos de um sistema de chuveiros automáticos; Rede hidráulica de distribuição; Requisitos de instalação de um sistema de chuveiros automáticos; Tipos de chuveiros automáticos; Instalação de chuveiros automáticos em situações especiais; Fixação da rede de distribuição; Abastecimento de água para os sistemas de chuveiros automáticos; Erros mais comuns em sistemas de chuveiros automáticos.

• Capítulo 8: TIPOS DE SISTEMAS DE CHUVEIROS AUTOMÁTICOS

Sistema de Canalização Molhada (Wet Pipe System); Sistema de Canalização Seca (Dry Pipe System); Sistema de Pré-Ação (Pre-Action System); Sistema Dilúvio (Deluge System).

• Capítulo 9: BOMBAS DE INCÊNDIO

Estrutura do sistema de bombas; O grupo motor bomba; Bombas centrífugas; Motores; Perda de carga nas canalizações de incêndio; Perda de carga nas mangueiras de hidrantes e nos mangotinhos; Perda de carga nos esguichos; Pressões nas tomadas de incêndio; Altura manométrica; Dimensionamento do sistema de bombas; Curvas características; Seleção da bomba de incêndio; Exemplos.

• Capítulo 10: SISTEMAS DE HIDRANTES E DE MANGOTINHOS (Orientações para o projeto)

Dimensionamento de sistemas de hidrantes e de mangotinhos; Sistema de hidrantes/mangotinhos abastecido por reservatório inferior; Sistema de hidrantes/mangotinhos abastecido por reservatório superior; Desenvolvimento do projeto passo a passo.

• Capítulo 11: SISTEMAS DE HIDRANTES E DE MANGOTINHOS (Exemplos de dimensionamento)

Edificação Vertical: Sistemas de hidrantes/mangotinhos com esguichos tronco-cônicos ou reguláveis alimentados por reservatório inferior; Sistemas de hidrantes/mangotinhos com esguichos tronco-cônicos ou reguláveis alimentados por reservatório superior; Estudo comparativo entre os sistemas de hidrantes e de mangotinhos.

• Capítulo 12: SISTEMAS DE CHUVEIROS AUTOMÁTICOS (Orientações para o projeto)

Dimensionamento de sistemas de chuveiros automáticos; Projeto de sistema de chuveiros automáticos por tabelas; Projeto de sistema de chuveiros automáticos por cálculo hidráulico; Roteiros para o dimensionamento passo a passo.

• Capítulo 13: SISTEMAS DE CHUVEIROS AUTOMÁTICOS (Exemplos de dimensionamento)

Dimensionamento de sistemas de chuveiros automáticos – Características gerais; Exemplo passo a passo de dimensionamento por tabelas; Exemplo passo a passo de dimensionamento por cálculo hidráulico.

• Capítulo 14: INSPEÇÃO, TESTE E MANUTENÇÃO

Condições de aceitação dos sistemas hidráulicos; Plano de manutenção; Desativação dos sistemas de proteção contra incêndios; Inspeção, teste e manutenção dos sistemas hidráulicos.

• Apêndices e Anexos

Glossário; Referências bibliográficas; Sistemas de unidades; Endereços na internet (saites); Aplicabilidade dos sistemas de hidrantes e de mangotinhos; Carga de incêndio nas edificações e áreas de risco; Sistemas de chuveiros automáticos – Classificação das edificações; Contatos com o autor.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA


O livro foi todo baseado nas normas brasileiras vigentes e atuais da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), nas normas da National Fire Protection Association (NFPA), dos Estados Unidos da América, e nas Instruções Técnicas do Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo.

Serão apresentadas a seguir as principais normas específicas dos sistemas hidráulicos abordados. As normas sobre materiais, dispositivos, equipamentos e sinalização de segurança estão relacionadas na bibliografia do livro.


Normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas:

• NBR 13.714 - Sistemas de Hidrantes e Mangotinhos;
• NBR 10.897 - Sistemas de Chuveiros Automáticos.

Normas da National Fire Protection Association (NFPA)

• NFPA 14 - Standpipe and Hose Systems;
• NFPA 13 - Sprinklers Systems;
• NFPA 20 - Centrifugal Fire Pumps;
• NFPA 22 - Water Tanks for Private Fire Protection;
• NFPA 25 - Inspeção, Teste e Manutenção em Sistemas
Hidráulicos de Combate a Incêndio.

Instruções Técnicas do Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo:

• IT 14 - Cargas de Incêndio em Edifícios e Áreas de Risco;
• IT 22 - Sistemas de Hidrantes e Mangotinhos para Combate a Incêndio;
• IT 23 - Sistemas de Chuveiros Automáticos;
• IT 24 - Sistemas de Chuveiros Automáticos para Áreas de Depósito.

Decreto 56.819: 2011, do Estado de São Paulo e Lei 14.376:2013, do Estado do Rio Grande do Sul.

RESUMO DO LIVRO 2:

A Proteção Contra Incêndios no Projeto de Edificações

3ª edição, 2015, 640 páginas.
Revisada, atualizada e ampliada.

RESUMO:

Este livro, que está na 3ª edição, trata das instalações básicas de proteção contra incêndios necessárias em edificações convencionais. Este livro praticamente complementa o livro 1 = Instalações Hidráulicas de Combate a Incêndios nas Edificações. Na elaboração do projeto arquitetônico de uma edificação devem-se elaborar conjuntamente os demais projetos de engenharia, como estrutural, hidráulico, elétrico, de proteção contra incêndios, e outros.

A edificação, de acordo com a ocupação, área, altura e carga térmica, pode necessitar de maiores condições de proteção contra incêndio, que podem ser bem invasivas nos espaços arquitetônicos, como escadas amplas, sistema de chuveiros automáticos, caixas de incêndio, extintores de incêndio, e outros. O projeto desses espaços e das instalações não pode ser elaborado após a conclusão do projeto arquitetônico. Isto vale da mesma forma para os demais projetos, porque os espaços necessários para cada um deles devem ser previstos e compatibilizados para que as respectivas execuções sejam mais rápidas, sem desperdícios de matérias e com melhores condições de funcionamento. Todos os projetos devem ser elaborados simultaneamente de forma coordenada.

No livro se enfatiza a segurança das pessoas com uma abordagem ampla sobre as saídas de emergência, com 144 páginas. Também é apresentada a acessibilidade universal para deficientes nas rotas de saídas de emergência, obrigatória pela Lei Federal 2596, de 02 de dezembro de 2004. Este capítulo é praticamente um livro dentro do livro. No total são 18 capítulos, com mais de 400 imagens coloridas e pretas e brancas, e 100 fotos coloridas.

TÓPICOS DO LIVRO


• Capítulo 1: A PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIOS E O PROJETO DE EDIFICAÇÕES

Objetivos do projeto de proteção contra incêndios nas edificações; As medidas de proteção contra incêndios; Os profissionais intervenientes no projeto de segurança contra incêndios; A segurança contra incêndios em edificações altas; A segurança contra incêndios em edificações existentes; O comportamento humano em situações de risco; O círculo de proteção contra incêndios.

• Capítulo 2: AS NORMAS E AS LEGISLAÇÕES DE PROTEÇÃO DE INCÊNDIOS

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT); A legislação federal; As legislações estaduais; As legislações municipais; Os regulamentos das companhias seguradores; A hierarquia das legislações.

• Capítulo 3: CLASSIFICAÇÃO DAS EDIFICAÇÕES

Classificação das edificações quanto a sua ocupação; Classificação das edificações quanto a sua altura; Classificação das edificações quanto a sua área; Classificação das edificações quanto a sua carga de incêndio.

• Capítulo 4: DEFINIÇÃO DAS MEDIDAS DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIOS

Medidas de proteção passiva; Medidas de proteção ativa ou de combate.

• Capítulo 5: AS MEDIDAS DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIOS

Medidas de proteção para edificações com área inferior ou igual a 750 m²; Medidas de proteção para edificações com área superiora 750 m² e altura superior a 12 m; Medidas de proteção para edificações existentes; Como determinar as medidas de proteção contra incêndios.

• Capítulo 6: A DINÂMICA DO FOGO

O fogo; Produtos resultantes da combustão; Curva de evolução do fogo; Propagação do fogo; O mecanismo de movimentação dos produtos da combustão; Classes de fogo; Causas de incêndios; Métodos de extinção do fogo; Agentes extintores; Sistemas de combate a incêndios.

• Capítulo 7: ISOLAMENTO DE RISCOS

Comportamento ao fogo dos materiais e dos elementos de construção. Isolamento de riscos entre edificações. Isolamento de riscos por compartimentação; Compartimentação horizontal; Compartimentação vertical; Controle dos materiais de revestimento e de acabamento; Projetos baseados em desempenho da edificação; Quadro-resumo dos TRRF dos elementos de construção.

• Capítulo 8: SAÍDAS DE EMERGÊNCIA

Constituição das rotas de saídas de emergência; O projeto das rotas de saídas de emergência; Roteiro para o dimensionamento das rotas de saídas de emergência: População, número de unidades de passagem, número mínimo de saídas, localização das saídas, distâncias máximas a serem percorridas e tempo mínimo necessário; Portas; Área de refúgio; Antecâmara; Escadas; Rampas; Elevadores; Passarelas; Subsolos; Aceso dos bombeiros; Recintos esportivos e de espetáculos; Cinemas, teatros e auditórios; Edificações de caráter temporário; Heliponto; Exemplos de dimensionamento.

• Capítulo 9: CONTROLE DA FUMAÇA DE INCÊNDIO

A fumaça; A dinâmica da fumaça; Objetivos do controle da fumaça de incêndio; Determinação dos locais onde deve haver o controle de fumaça; Componentes do sistema de controle de fumaça; Tipos de sistemas de controle de fumaça; Edificações de múltiplos pavimentos; Escadas de emergência; Subsolos; Exemplos de aplicação.

• Capítulo 10: ILUMINAÇÃO DE EMERGÊNCIA

Grandezas e unidades; Tipos de iluminação de emergência; Métodos de iluminação de emergência; Fontes alternativas de energia; Projeto de iluminação de emergência; Detalhes técnicos da instalação; Inspeção, teste e manutenção; Erros mais comuns na iluminação de emergência.

• Capítulo 11: SINALIZAÇÃO DE SEGURANÇA

Classificação da sinalização de emergência; Características especiais; Simbologia para a sinalização de emergência; Materiais; Localização; Sinalização das rotas de saída de emergência; Demarcação de áreas; Sinalização para pessoas portadoras de deficiência física; Projeto do sistema de sinalização de emergência; Inspeção, teste e manutenção; Erros mais comuns na sinalização de emergência.

• Capítulo 12: SISTEMAS DE DETECÇÃO E DE ALARME

Tipos de sistemas de detecção; Componentes; Tipos de detectores de incêndio; Projeto de detectores automáticos; Acionadores ou detectores manuais; Avisadores ou alertadores sonoros e/ou visuais; Central de controle do sistema; Fontes de alimentação de energia elétrica e de emergência; Inspeção, teste e manutenção; Erros mais comuns nos sistemas de detecção e de alarme.

• Capítulo 13: CENTRAL DE GÁS

Tipos de gases utilizados nas instalações prediais; Recipientes de gás; Instalações prediais de gás; Instalação individual de GLP; Instalação central de GLP; Instalação interna de gás; A proteção contra incêndios das centrais de gás.

• Capítulo 14: SISTEMA DE EXTINTORES DE INCÊNDIO

Utilização dos extintores de incêndio; Classificação; Definições; Características; Localização; Posicionamento; Bateria de extintores de incêndio; Sinalização; Inspeção, teste e manutenção; Projeto de sistema de extintores de incêndio; Erros mais comuns nos sistemas de extintores de incêndio.

• Capítulo 15: SISTEMAS DE HIDRANTES E DE MANGOTINHOS

Tipos de sistemas sob comando; Vazões e características principais; Composição; Abastecimento de água; Reservatórios; Sistema de bombas de incêndio; Barrilete e coluna de incêndio; Abrigos de incêndio; Tomadas de incêndio; Mangueiras de hidrantes; Mangotinhos; Esguichos; Pressões mínimas nas tomadas de incêndio; Hidrantes de recalque ou de passeio; Inspeção, teste e manutenção; Sistema de hidrantes x sistema de mangotinhos; Erros mais comuns nos sistemas de hidrantes/mangotinhos; Exemplo de aplicação.

• Capítulo 16: SISTEMA DE CHUVEIROS AUTOMÁTICOS (Sprinklers)

Elementos componentes dos chuveiros automáticos; Operação do sistema de chuveiros automáticos; Características dos chuveiros automáticos; Elementos de um sistema de chuveiros automáticos; Redes hidráulicas de chuveiros automáticos; Áreas máximas de proteção; Chuveiros automáticos pendentes ou em pé e laterais; Situações especiais de instalação; Tipos de sistemas de chuveiros automáticos; Fixação da rede de distribuição; Abastecimento de água; Inspeção, teste e manutenção; Erros mais comuns nos sistemas de chuveiros automáticos.

• Capítulo 17: BRIGADA DE INCÊNDIO

Composição da brigada de incêndio; Critérios básicos para a seleção de candidatos a brigadistas; Atribuições e organização; Procedimentos básicos de emergência; Recomendações de ordem geral; Exemplo de aplicação; Plano de intervenção ou emergência de incêndio; Erros mais comuns em brigadas de incêndio.

• Capítulo 18: O PROJETO TÉCNICO DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIOS

Estrutura do projeto técnico: Documentos escritos, documentos gráficos e detalhes específicos.

• Apêndices e Anexos

Glossário; Referências bibliográficas; Sistemas de unidades; Endereços na internet (saites); Sistemas de chuveiros automáticos – Classificação das edificações; Contatos com o autor.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

O livro foi todo baseado nas normas vigentes da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), nas normas da National Fire Protection Association (NFPA), dos Estados Unidos da América, na legislação do Estado do Rio Grande do Sul e na legislação e instruções técnicas do Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo.